Atendimento ao viajante

Viajar é um dos maiores prazeres da vida. Viajar bem e com saúde é o objetivo do CVP Vacinas para todos os seus clientes.

O viajante deve se prevenir e ser responsável por suas atitudes antes, durante e depois da viagem.

Antes: obtendo informações sobre o risco;
Durante: evitando os riscos envolvidos;
Depois: ao retornar da viagem, procurando o serviço de saúde em face de qualquer anormalidade clínica, para que receba assistência e também para que a ocorrência possa ser notificada às autoridades sanitárias.

Veja algumas informações importantes sobre a medicina preventiva do viajante.

atendimento_02

Os principais fatores que determinam os riscos para viajantes são:

  • Destino e roteiro;
  • Condições meteorológicas (clima e fuso horário), altitude, entre outras;
  • Estação do ano em que a viagem vai ocorrer;
  • Meio de transporte;
  • Condições de hospedagem;
  • Duração e finalidade da viagem;
  • Padrões de higiene dos alimentos e o saneamento básico no local de destino;
  • Comportamento do viajante;

Na avaliação médica que antecede à viagem, devem ser considerados, ainda, os fatores pessoais, como: sexo, idade e doenças preexistentes.

Eles permitem estabelecer a categoria de risco do indivíduo e programar as medidas preventivas. As características sociais, o perfil epidemiológico e a infra-estrutura de saúde no local de destino devem ser classificados:

Principais doenças infecciosas de risco para o viajante e formas de transmissão:

• Diarréia do viajante, hepatite A, verminoses, cólera, febre tifóide – por ingestão de água e alimentos contaminados.

• Malária, dengue, febre amarela, leishmanioses – pela picada de mosquitos. AIDS, papiloma vírus humano (HPV), hepatite B, herpes genital, sífilis – nas relações sexuais.

• Tuberculose, sarampo, varicela, influenza – por via respiratória. Esquistossomose, helmintos, entre outras – em contato com o solo.

A consulta de medicina de viagem:

A consulta deve ser realizada de quatro a oito semanas antes da viagem. Entretanto, os viajantes de ‘última hora’ também podem se beneficiar mesmo que seja um dia antes da partida. O aconselhamento inclui a revisão odontológica e ginecológica.

O atendimento ao viajante pretende:

  1.  Estabelecer o perfil de risco do viajante, com base em informações como: idade, sexo, estado de saúde, doenças prévias, comportamento provável, atividades que irá desempenhar, entre outras.
  2.  Estabelecer o programa de vacinação: atualizar o calendário vacinal básico e determinar outras vacinas necessárias ou recomendadas, com base no itinerário da viagem e situação epidemiológica atualizada dos locais por onde o viajante passará.
  3. Orientar a preparação de um kit de primeiros-socorros com medicamentos e equipamento de proteção geral e específico.
  4. Avaliar a indicação de quimioprofilaxia contra malária.
  5. Orientar sobre a prevenção e atuação nos casos de: acidentes, afogamentos, traumatismos, assaltos, queimadura solar etc.
  6. Orientar quanto às precauções a serem tomadas contra as doenças mais prevalentes no local de destino, principalmente no que diz respeito aos cuidados com água, alimentos e picadas de inseto.
  7. Orientar sobre as funções da Embaixada e do Consulado, e fornecer a localização dos mesmos.
  8. Avaliar a condição de saúde do viajante em seu retorno, com o objetivo de diagnosticar e indicar tratamento de doenças que podem estar relacionadas com a viagem e que se manifestaram apenas nessa ocasião.

Destinos por riscos

Característica do local: áreas rurais, países subdesenvolvidos, destinos tropicais.

Tempo de permanência: superior a quatro semanas.

Atividade a desenvolver: quando implica em maior exposição à natureza e/ou contato com a população local.

Acesso ao sistema de saúde local: difícil.

Característica do local: áreas urbanas, países desenvolvidos, hospedagem em locais com adequadas condições de higiene e saneamento.

Tempo de permanência: inferior a quatro semanas.

Atividade a desenvolver: quando não traz risco adicional.

Acesso ao sistema de saúde local: fácil.

Viaje tranqüilo. Peça orientação ao infectologista ou com a equipe de enfermagem do CVP Vacinas em uma das nossas unidades.

Nota: Texto parcialmente extraído com autorização da SBIM.

Santa Lúcia, Vitória/ES
(27) 3227-5333

Praia do Canto, Vitória/ES
(27) 3235 9090

Centro, Vila Velha/ES
(27)3239 3209

Praia da Costa, Vila Velha/ES
(27) 3235 9090

Campo Grande, Cariacica/ES
(27) 3343 7373

Laranjeiras, Serra/ES
(27) 3238 9054

Venha conhecer as nossas unidades